CURSO DE EXTENSÃO LASERTERAPIA NA ROTINA CLÍNICO ODONTOLÓGICA: CONCEITOS E APLICAÇÃO

 

Coordenador do curso:
DRA LUCIANA LYRA -
CRO-PR 13069

Duração: 02 DIAS
Carga Horária: 16 HORAS
Início: 12/04/2019
Término: 13/04/2019
Periodicidade: Mensal
Dias e Horários:  6ª feira (tarde e noite) Sábado (manhã e tarde)

Objetivo Geral:
Apresentar os conceitos e propriedades fundamentais da laserterapia de Baixa Potência. Aplicação interdisciplinar na Clínica Geral Odontológica como tratamento suportivo-complementar nas indicações a que compete a terapia Laser de Baixa Potência. Indicar protocolos de uso do Laser de Baixa Potência nas especialidades da Odontologia, enfatizando sua importância como instrumento de excelência para o auxílio resolutivo das principais afecções bucais. Apresentar a PDT (terapia fotodinâmica antimicrobiana) e seu efeito resolutivo em infecções agudas e crônicas de difícil manejo

Objetivos Específicos:
Inserir a prática da terapia do Laser na rotina odontológica no aprimoramento do atendimento do paciente no que tange sua necessidade clínica, conferindo maior qualidade ao tratamento pelo conforto estabelecido pela Laserterapia nas diversas especialidades odontológicas.

Encerramento e entrega de certificados (em outra data ou no último dia do curso)


Publico Alvo:
Cirurgiões Dentistas


Justificativas:
Considerando a Lei Federal 5081/66, que no artigo 6° Inciso II diz que compete ao cirurgião-dentista “prescrever e aplicar especialidades farmacêuticas de uso interno e externo, indicadas em Odontologia”.

Considerando o preâmbulo da constituição da OMS (Organização Mundial da Saúde), que estabelece que “A saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não consiste apenas na ausência de doença de doença e de enfermidade.” 

Considerando o Código de Ética da Odontológica no artigo 2°, que diz que “a Odontologia é uma profissão que se exerce em beneficio da saúde do ser humano e da coletividade […]”, o artigo 5° Inciso I, do mesmo código onde afirma que constitui direito fundamental do profissional da odontologia “diagnosticar, planejar e executar tratamentos, com liberdade de convicção, nos limites de suas atribuições, observados o estado atual da Ciência e sua dignidade profissional” e o artigo 9°, Inciso VI onde prevê como dever fundamental do cirurgião-dentista “manter atualizados os conhecimentos profissionais, técnico-científicos e culturais, necessários ao pleno desempenho do exercício profissional”.

Considerando a Resolução CFO 176/16 que estabelece no artigo 1°, § 1º que “A área anatômica de atuação clínico-cirúrgica do cirurgião-dentista é superiormente ao osso hioide, até o limite do ponto násio (ossos próprios de nariz) e anteriormente ao tragus, abrangendo estruturas anexas e afins” e no § 2º que “Para os casos de procedimentos não cirúrgicos, de finalidade estética de harmonização facial em sua amplitude, inclui-se também o terço superior da face”, e o fato de a demanda de serviços estéticos no Brasil cresce a índices superiores a 100%, segundo o Sindicato dos Empregadores em Empresas e Profissionais Liberais em Estética e Cosmetologia.

Conclui-se que está área de atuação é um importante fator de desenvolvimento da formação profissional do cirurgião-dentista, além de contribuir com o desenvolvimento nas diferentes regiões do país sob o ponto de vista econômico e social.


 

  

« VOLTAR